95 anos do primeiro grande acidente aéreo no Brasil

3 de dezembro de 1928, uma segunda-feira que começava tranquila no Rio de Janeiro e seria de festividades: Alberto Santos-Dumont estava retornando ao Brasil, após seis anos em Paris, e várias homenagens haviam sido marcadas para ocorrer durante sua chegada na Cidade Maravilhosa, incluindo a passagem de dois hidroaviões Dornier Wal sobre o convés do transatlântico no qual Santos-Dumont viajava. A intenção era também que os passageiros a bordo jogassem flores e cartas dando as boas-vindas ao Pai da Aviação.

Operados pela Sindicato Condor, os dois hidroaviões Dornier Wal decolaram na manhã daquela segunda-feira.  Um era o de registro P-BAIA, que era batizado de “Guanabara”, e o outro era o P-BACA, batizado de “Santos-Dumont”. As aeronaves começaram suas acrobacias na Baía de Guanabara, sobre o navio Cap. Arcona, onde Santos-Dumont estava embarcado. Do convés ele assistia a recepção, até que o Dornier que levava o seu nome, desapareceu de seu campo de visão. Os dois hidroaviões entraram em rota de colisão e os pilotos de ambos precisaram fazer manobras evasivas. O Guanabara saiu ileso, mas a manobra feita pelos tripulantes do P-BACA, o “Santos-Dumont”, acabou causando uma perda de sustentação na aeronave e o equipamento caiu nas águas da Baía de Guanabara, vitimando todos os 14 ocupantes a bordo.

O resgate foi feito pela Marinha Brasileira e somente o mecânico do P-BACA havia, de início, sobrevivido ao impacto, mas acabou morrendo horas depois. A ocorrência foi considerada o primeiro acidente aéreo com uma aeronave comercial no Brasil e foi manchete em diversos jornais na época.

Abatido com o trágico acontecimento, Santos-Dumont deu meia volta e regressou a Paris.

A bordo do Dornier P-BACA estavam: August Wilhelm Paschen (piloto), Rodolpho Enet (copiloto), o mecânico de bordo alemão Walter Hasseldorf o despachante Guilherme Auth o funcionário da Condor Gustavo Butzke, o professor Fernando Laboriaux Filho, o Major Eduardo Vallo, o jornalista Abel de Araújo (Jornal do Brasil) e sua esposa, Amoroso Costa, Amaury de Medeiros, o Dr. Paulo da Graça Maya, Tobias Moscoso e o engenheiro Frederico de Oliveira Coutinho.

-> ASSINE AQUI A FLAP INTERNATIONAL

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vamos conversar?
Precisando de ajuda?
Olá, podemos ajudar?